Doce natural de tâmaras

screenshot_20180810-213746_instagram1091329399845150210.jpg

Por terem muitas fibras, as tâmaras proporcionam a boa digestão, um elemento fundamental para as pessoas com T21, síndrome de Down. São ricas em potássio (uma tâmara equivale a três bananas nos níveis de potássio!), zinco, magnésio, cálcio, cobre, fósforo e ferro, vitaminas A, K, e vitaminas do grupo B, a riboflavina, a niacina, o folato, o ácido fólico e a tiamina.

Desses, Magnésio, Zinco, Cálcio, Ferro e Cobre, Vitamina A e ácido fólico estão entre os minerais e vitaminas considerados fundamentais (há outros, ainda) na alimentação de pessoas com síndrome de Down, conforme os ensinamentos do livro do Dr. Zan Mustacchi (Trissomia 21: nutrição, educação e saúde. São Paulo: MEMNON, 2017).

Portanto, considero as tâmaras como um alimento fora de série para substituir o açúcar branco refinado, que, por si só, não agrega nada de nutritivo para o organismo,  ao contrário, é considerado um antinutriente, pois chega a suprimir algumas vitaminas e minerais tais como o cálcio, o magnésio e as vitaminas do complexo B. Se tiver que utilizar o açúcar nas receitas, o melhor é o mascavo, que ainda preserva o melaço da cana e por isso apresenta seus minerais: cálcio, fósforo, ferro, cloro, potássio, sódio, magnésio e vitaminas do complexo B. Eu também gosto muito do açúcar de côco e do mel, permitido a partir da etapa da dieta de 6 dentes.

Bem, então voltando às tâmaras: na hora de comprar as suas tâmaras, em primeiro lugar há que se certificar de que elas não sejam as açucaradas, porque, atenção, há versões com adição de açúcar, mas nós não queremos essas. Queremos as tâmaras naturais, porque elas já são super doces. E em segundo lugar, você pode escolher entre as sem caroço e as com caroço. As minhas preferidas vêm com caroço, são as medjoul ou medjool. Nesse caso, primeiro deixe de molho e depois retire o caroço uma a uma.

20180810_200134-1651223605160474358.jpg
tâmaras medjoul com caroço

Como preparar: 

Você deve colocar as tâmaras em uma vasilha com água filtrada e deixar repousar na geladeira (para que não fermente no calor) por 6 horas ou mais. Há uma versão mais rápida em que se deixa repousar em água fervente por 30 minutos apenas.

A proporção é de 150g de tâmaras para 100ml de água ou o suficiente para cobrir as tâmaras com água, sem exagerar. Após repousar pelo período recomendado, retirar os caroços e depois triturar tudo (com a água) com um mixer ou processador até obter uma textura densa, como a de uma geleia. Detalhe: eu também verifico as tâmaras sem caroço, pra ter certeza de que não ficou nenhum caroço, isso porque já encontrei muita azeitona sem caroço com caroço…então sempre quero ter certeza de que isso não vai acontecer jamais com as tâmaras…

Você pode guardar por até duas semanas na geladeira em um pote de vidro esterilizado. Também se pode congelar em formas de cubinhos de gelo. A nossa fica linda e uma delícia sempre! Já fizemos com as tâmaras com e sem caroço e sempre dá certo. Serve tanto para substituir o açúcar nas receitas doces, quanto para comer como geleia ou doce mesmo!

20180707_1250202654490416999881682.jpg
tâmaras sem caroço de molho

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s